Anbang foi o candidato escolhido pelo Banco de Portugal para negociar em exclusivo a compra do Novo Banco.

\r\n

O maior grupo segurador chinês foi o pretendente que apresentou uma melhor proposta, o que terá sido decisivo para o regulador português.

\r\n

Os chineses da Anbang estão dispostos a pagar, segundo números referidos pela imprensa, 4 mil milhões de euros pelo banco que resultou da cisão do BES, o que implica perdas para o fundo de resolução.

\r\n

O valor efetivo pode ficar muito abaixo devido às condições contratuais apresentadas pelo candidato.

\r\n

Este é um fator que pode dificultar a chegada a um acordo para a venda do Novo Banco.

\r\n

 

\r\n

\r\n

 

\r\n

 

\r\n

 

\r\n

 

\r\n

Rede Social  NegóciosREGISTE-SE. É GRATUITO!

\r\n

 

\r\n

 

\r\n

 

\r\n

 

\r\n

 

\r\n

Na balança, pesarão ainda os testes de stress do Banco Central Europeu, decisivos para saber o valor de injeção necessária.

\r\n

E também o arrefecimento económico da China, que pode condicionar a margem de manobra da Anbang para melhorar a sua oferta (um dos objetivos do Banco de Portugal).

\r\n

Em todo o caso, não é certo que o grupo segurador chinês venha a adquirir o ‘banco bom’, pelo que a proposta da Apollo pode vir a ser recuperada, já que foi a segunda melhor proposta apresentada pelos três finalistas.

\r\n

A Fosun está fora da corrida ao Novo Banco.

\r\n

Fonte: Economia ao Minuto

\r\n

Registe-se na Rede Net-Bolsa e deixe a sua opinião no Grupo!

\r\n

http://www.netbolsa.com/index.php/grupos/viewgroup/9-noticias-sobre-investimentos-oportunidades