Jornal de Notícias

JN. Rede de Informação.
  1. Funcionárias das cantinas escolares de São João da Madeira revelaram, esta quarta-feira, que a empresa que assegura refeições à EB1 e jardins-de-infância lhes deve salários e tem faltado também com alimentos.
  2. Intervenções, testemunhos, poesia e música juntam-se na quinta-feira, no Teatro Municipal Rivoli, no Porto, numa sessão de homenagem ao antigo coordenador do BE João Semedo, que morreu na terça-feira, numa evocação organizada por familiares, amigos e bloquistas.
  3. A par de outros monumentos icónicos em todo o Mundo, também a Torre de Belém, em Lisboa, e o Mosteiro da Batalha vão iluminar-se de vermelho na sexta-feira no âmbito da aniversário do Special Olympics.
  4. O presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), António Laranjo, perspetivou, esta quarta-feira, que os trabalhos de limpeza das faixas de combustível, da responsabilidade desta entidade, possam estar concluídos até ao final do mês, nomeadamente nas áreas mais críticas.
  5. A jovem colombiana que alega ter sido agredida, durante a noite de São João, por um segurança da empresa 2045 ao serviço da STCP, no Porto, foi ouvida na terça-feira pelo Ministério Público.
  6. Representantes do Governo, da Associação de Lesados do Banif e da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) reúnem-se na quinta-feira, em Lisboa, um encontro marcado por iniciativa do gabinete do primeiro-ministro.
  7. PS, PCP, PEV e BE "chumbaram" esta quarta-feira as propostas do PSD e do CDS para o parlamento averiguar eventuais irregularidades na adoção de crianças, na sequência do caso da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).
  8. Vinte e um meses depois de lhe ter sido diagnosticada uma infeção, que lhe ameaçou a amputação do pé direito, o atacante internacional espanhol voltou a jogar.
  9. Jaime Marta Soares afirmou, esta quarta-feira à tarde, que a candidatura de Bruno de Carvalho à liderança do Sporting não poderá ser aceite enquanto o antigo presidente estiver suspenso, em resultado do processo aberto pela Comissão de Fiscalização, a 13 de junho. Pedro Proença, mandatário de Bruno de Carvalho, apresentou queixa à polícia.